quarta-feira, setembro 15, 2010

Resenha: O Homem que queria ser Rei...

...e Outras Histórias (Rudyard Kipling)

Capa do livro que li

 Este livro, diferentemente dos clássicos que li até agora, é de contos ao invés de uma história única, entitulado como "O Homem que queria ser Rei e Outras Histórias" e escrito por Rudyard Kipling, contém 10 contos, todos ambientados na Índia (apesar do autor ser britânico, ele os escreveu durante sua estadia naquele país), o que o torna mais interessante ainda, justamente por se tratar de uma cultura diferenciada.

 O Autor foi considerado o maior "inovador na arte do conto curto" e por isso tornou-se pouplar, seus livros viraram clássicos para crianças, inclusive, ele chegou a ganhar o prêmio nobel da literatura em 1907. Vamos ao que interessa, vou falar um pouco sobre cada conto e quais foram minhas impressões sobre eles.




 Contos:

 Comédia à margem da estrada
 Este conto fala de uma mulher que traía seu marido, o nome dela é Emma (estranhamente, me fez lembrar do livro Madame Bovary, a mulher que traía seu marido também chamava-se Emma). Conto curto onde o autor, com uma grande destreza, nos faz refletir sobre aquela cidade onde existia apenas duas mulheres e o resto dos habitantes eram homens e que consegue transmitir o drama (comédia da vida real?) e que devemos engolir alguns sapos se quisermos continuar com nossa vida.

 Mowgli, o menino-lobo
 Não, não exatamente um menino, aqui ele é bem crescidinho, como se fosse anos depois do desenho, o que mais gostei foi o sotaque de um personagem alemão demonstrado na escrita dos diálogos. O Conto fala sobre a amizade e o preconceito com o homem das selvas perante a sociedade, bem interessante e irônico em alguns momentos.

 À beira do abismo
 Acho que este conto é o mais trágico de todos, por contar a história de, como o autor mesmo se refere, uma mulher, seu marido e um terceiro alguém, que no caso, interfiriu no relacionamento do casal.

 Meu senhor, o elefante
 Do livro, podemos dizer, que este conto é o mais estranho (chato?), a história se passa em um circo, o que me fez lembrar do livro "Água para Elefantes" (que é muito bom).

 Wee Willie Winkie
 Apesar da aparência infantil do conto, está na lista dos melhores contos do livro, conta o amadurecimento de uma criança que tem mania de colocar apelido nos outros, num certo dia, se mete numa encrenca (não por causa dos apelidos) e então, decide que cresceu e para de fazer isso, muito legal este conto.

 O Pequeno Tobrah
 Este, sem dúvida, foi o conto mais curto e "frio" do autor, frio no sentido de inacreditavel, o protagonista (Tobrah) mata seu irmão mais novo e no fim quando lhe perguntam o por que dele ter feito isso, ele responde: "Por que é melhor morrer do que passar fome." Enfim, só lendo mesmo para sentir o que eu senti.

 O Túmulo dos Ancestrais
 Outro conto estranho, porém é longo, fala de alguns médicos que estão dando vacinas em pessoas que moram longe da civilização, se tivessem tirado este conto do livro, eu não teria sentido falta. Mas tem uma coisa interessante, o comportamento humano diante das crenças e do desconhecido, só.

 Georgie Porgie
 Não sei por que, mas antigamente, os autores gostavam de escrever sobre traições, este conto é mais um texto sobre isso, entretando, desta vez é o homem quem trai, na verdade, o homem de certa forma "compra" a mulher, só que ela o ama, ele viaja e demora a volta e quando volta ele vai pra casa da "oficial", chocada, a outra some. Por isso eu sempre digo e repito, homem é um bicho ruim (risos).

 No Fim do Caminho
 Este é um conto um pouco sinistro, um pouco por que o autor deixa uma ambiguidade no ar e cada um pode interpretar como quer, dependendo do assunto isso seria bom, mas acho que neste conto não caiu muito bem.


 O Homem que queria ser Rei
 Este é o primeiro conto do livro e o que da nome a ele, entretanto, preferi falar sobre ele pro último por se tratar de um caso especial pois foi feito um filme sobre ele, filmado em 1975, e confesso que não gostei muito (pois, como toda adaptação, o filme não é fiel ao conto que é muito mais curto do que um livro comum) e, apesar de confuso, eu prefiro o conto, mas a história em si é bem bacana, o título diz por si só, mas no decorrer da história acontecem inúmeras coisas interessantes, lembrando que estamos nos arredores da Índia, o que precisamos ter atenção redobrada para ter um bom entendimento e não ficarmos pelo meio do caminho.


 No geral, o livro é bom e fácil de ser lido, pois não tem um vocabulário robusto e os contos, em sua maioria, são bem curtos o que o torna mais agradavel, e claro, por se tratar de uma obra considerada um clássico, não pode deixar de ser lido, então fica a dica.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens Populares

.

.