sexta-feira, dezembro 31, 2010

A Jornada do Heroí: Animes & Mangás

 Achei este texto em um tópico no orkut, como não achei a fonte exata, não será dita aqui, entretanto, o texto é bem interessante e pode ajudar algumas pessoas a se localizarem no seu próprio texto ou mesmo se basear para escrever sua estória.



O que é A Jornada do Heroí?

A Jornada do Heroí (monomito)é um conceito de jornada cíclica presente em mitos, de acordo com o antropólogo Joseph Campbell. Como conceito de narratologia, o termo aparece pela primeira vez em 1949, no livro de Campbell The Hero with a Thousand Faces ("O Herói de Mil Faces").

O monomito está dividido em três seções: Partida (às vezes chamada Separação), Iniciação e Retorno.

A Partida lida com o herói aspirando à sua jornada; a Iniciação contém as várias aventuras do herói ao longo de seu caminho; e o Retorno é o momento em que o herói volta a casa com o conhecimento e os poderes que adquiriu ao longo da jornada.

Isto foi estabelecido por Joseph Campbell na primeira parte de O Herói de Mil Faces, intitulada "A Aventura do Herói". A tese do autor é de que todos os mitos seguem essa estrutura em algum grau. Para citar vários exemplos, as histórias de Prometeu, Osíris, Buda e Jesus Cristo todas seguem este paradigma quase exatamente, enquanto a Odisséia apresenta repetições freqüentes da Iniciação, o conto da Gata Borralheira (Cinderela) segue esta estrutura um tanto mais livremente e até mesmo o anime Cãezinhos de Sorte se vale de alguns estágios.




Os 12 Estágios da Jornada do Herói

1. Mundo Comum - O mundo normal do herói antes da história começar.


Isso seria o mundo comum e "normal". Em CDZ seria os cavaleiros em suas infâncias, antes de iniciarem seus treinamentos.

Em Yu Yu Hakusho seria a vida de Yusuke até o momento de seu atropelamento, onde vivia uma vida comum, como qualquer estudante, com problemas comuns a sua idade.

Gohan no começo de Dragon Ball Z, uma criança "normal".

Na Caverna do Dragão seria o momento antes da montanha russa levar os personagens para o outro mundo.

Essa parte fica clara em filmes, como Star Wars e Senhor dos Anéis, onde os personagens centrais tem uma vida de rotina e sem surpresas.


2. O Chamado da Aventura - Um problema se apresenta ao herói: um desafio ou a aventura.

Seria o momento que um grande dilema é apresentado ao heroí, geralmente uma trama inicial. No caso a descoberta da armadura de Sagitário e o roubo de suas partes Cavaleiros de Bronze e o começo do Torneio Galactico.

Em The Lost Canvas, Tenma precisando destruir as pedras que contém a passagem da agua, se não toda a vila seria inundada.

Em Yu Yu quando Koenma e Botan oferecem a Yusuke a opurtunidade de recussitar, mas antes, teria de enfrentar uma "aventura".

Gohan ao ser raptado e ter seu pai morto e um ameaça se aproximando

3. Reticência do Herói ou Recusa do Chamado - O herói recusa ou demora a aceitar o desafio ou aventura, geralmente porque tem medo.

Em Saint Seiya é a descoberta de quem realmente era Saori, seguir ou não seguir aquele ideal que foi apresentado, uma desconfiança inicial.

Em Caverna do Dragão é o momento que devem aceitar usar as armas ou nunca vão se libertar da sua prisão.

Gohan chorando por não querer lutar e enfrentar seus medos.

Yusuke não se interessa em trabalhar como detetive, mas logo por razões pessoais ele segue em sua missão.

4. Encontro com o mentor ou Ajuda Sobrenatural - O herói encontra um mentor que o faz aceitar o chamado e o informa e treina para sua aventura.

Esse é o ponto em comum diante de vários animes, filmes e jogos.

O encontro com seus mestres, Seiya & Marin, Hyoga & Camus, Shun & Deidaros/Albion, Shiryu & Mestre Ancião e Ikki na ilha da Rainha da morte, onde também é treinado.

Em Lost Canvas, Dohko escolhendo Tenma como discipulo e lhe apresentando o conceito de cosmo.

Genkai se tornando mestra de Yusuke.

Picollo treinando Gohan.

O Mestre dos Magos, guiando os jovens durante todo o caminho.

E o clássico, Yoda em Star Wars.


5. Cruzamento do Primeiro Portal - O herói abandona o mundo comum para entrar no mundo especial ou mágico.


A fase onde o medo acaba, onde já se aceita o novo mundo que é apresentado.

O momento que os cavaleiros vestem as armaduras, ali assumem não estar no mesmo mundo que a pessoas normais. Já que obteram um conhecimento único, que muda toda a visão que cada um deles sobre tudo a sua volta, o marco final é quando os cavaleiros invadem o santuário.

Em YYH quando é apresentado aos herois os outros mundos, o marco disso é quando Yusuke enxerga pela primeira vez um demonio e as influências demoniacas em nossa mundo.

Gohan ao chegar a Namekusei
Depois desse conhecimento adquirido, não há volta.

6. Provações, aliados e inimigos ou A Barriga da Baleia - O herói enfrenta testes, encontra aliados e enfrenta inimigos, de forma que aprende as regras do mundo especial.

A teoria precisa se tornar a prática.

Saint Seiya, Dragon Ball e a maioria se não todos os shounen passeiam por esses momentos, mas diria que o marco seria quando os heróis enfrentam os primeiros desafios, com aliados, onde todo o conhecimento que foi ensinado precisa e deve ser usado.


7. Aproximação - O herói tem êxitos durante as provações

Os heroís alcançam os seus primeiros objetivos, como exempo Seiya procurando a cura para a cegueira de Shiryu. As primeiras conquistas em batalha.

Gohan amadurecendo aos poucos.

Em YYH a provação de Yusuke dentro da caverna, onde precisava dominar a Doutrina de Genkai.


8. Provação difícil ou traumática - A maior crise da aventura, de vida ou morte.

Momentos dramáticos, que mudam o heroí e lhe mostram um objetivo maior a ser alcançado, onde a falha é tragica e catastrófica.

O ponto chave disso em CDZ são os momentos de perigo de vida de Atena, e a obrigação de salvar a deusa.

Na fase Hades em Saint Seiya, o confronto entre a triade, e consequetemente a morte de Atena.

Em DBZ o momento crucial é a batalha com Frezza, onde Goku vê a morte de Kuririn, e tem a obrigação de derrotar Frezza ou toda a terra será destruida.

No episódio final de Caverna do Dragão, quando o grupo se divide em 2, e acabam por criar uma disputa, que pode resultar na destruição de todos.

Yusuke ao ver Toguro prestes a matar todos os seus amigos, obrigando uma reação.

9. Recompensa - O herói enfrentou a morte, se sobrepõe ao seu medo e agora ganha uma recompensa (o elixir).


O "elixir" é o objetivo maior e um grande prêmio ao enfrentar a morte.

Em CDZ seria alcançar o 7° Sentido, conseguir evoluir as armaduras e derrotar o deus maligno e salvar a humanidade, como por exemplo, aprisonar Poseidon.

As esferas do dragão e seu desejo alcançado durante toda a série DBZ

10. O Caminho de Volta - O herói deve voltar para o mundo comum.

O descanso e paz, mesmo que temporário o final da temporada.

A vida dos cavaleiros de ronze depois de derrotar Poseidon e antes de Hades, um momento tranquilo.

Em DBZ o periodo entre o Torneio do Cell e a vida de estudante de Gohan na fase Boo.

Já em YYH, quando Yusuke e Kuawbara voltam do torneio e começam um breve vida normal.

Em Senhor do Anéis, o momento que Frodo e Sam retornam a suas casas, depois de se tornarem herois.


11. Ressurreição do Herói - Outro teste no qual o herói enfrenta a morte, e deve usar tudo que foi aprendido.


 O teste final, o fim da Saga.

Seria a Saga de Hades como um todo, em especial a batalha com os deuses gêmeos e Hades, já que tudo seria nada, se fossem derrotados naquele momento.

Em YYH quando Yusuke quer ganhar não por ser forte, mas sim pelos amigos, ganhar por aqueles que sempre estiveram ao seu lado, a verdadeira força.

Em Senhor dos Anéis, no livro O Retorno do Rei, Saruman invade os Condado, mas os Hobbits mais uma vez lutam para derrotar o mago.

O último momento da luta entre Goku e Kid Boo, onde o personagem tem de se mostrar maduro o suficiente para vencer e escolher o melhor caminho para todos.

12. Regresso com o Elixir - O herói volta para casa com o "elixir", e o usa para ajudar todos no mundo comum.

Quando o objetivo final é alcançado, trazendo properidade para todos.

Hades derrotado, e a humanidade livre de ser destruida, uma segunda chance, a esperança.

Yusuke conseguindo a paz entre os 3 reinos do Makai, e o fim da guerra entre os demonios e o mundo espiritual.

Toda a prosperidade trazida com a destruição de Sauron, a Árvore Branca finalmente florida no fim do terceiro filme.

A Império destruido, e a paz na galáxia para todos os mundos em Star Wars.


A Jornada do Heroi influênciou Animes, livros, filmes, passos que sempre são usados, mas sempre com surpresa e paixão, sendo o livro de bolso de diversos escritores.

Quais os outros animes/mangás que se pode relacionar com o livro? Quais foram influênciados? Porque esses "cliches" ainda funcionam?
 

Bom, tem um livro onde o escritor é um estudioso e aborda esse assunto explicando melhor cada passo deste artigo, quem tiver curioso, o livro se chama "O Heroí de Mil Faces" escrito por Joseph Campbell.

Capa do Livro

Sinopse:
  Embora apresentem amplas variações em termos de incidentes, de ambientes e de costumes, os mitos de todas as civilizações oferecem um número limitado de respostas aos mistérios da vida. Em O Herói de Mil Faces, Joseph Campbell ? reconhecidamente, um dos maiores estudiosos e mais profundos intérpretes da mitologia universal ? apresenta o herói compósito: Apoio, Wotan, Buda e numerosos outros protagonistas da religiões, dos contos de fada e do folclore representam simultaneamente as várias fases de uma mesma história. O relacionamento entre seus simbolos intemporais e os simbolos detectados nos sonhos pela moderna psicologia profunda é o ponto de partida da interpretação oferecida por Campbell. O ponto de vista psicológico é, então, comparado com as palavras proferidas por grandes líderes espirituais, como Moisés, Jesus, Maomé, Lao-Tzu e os Anciãos das tribos australianas. Oculto por trás de um milhar de faces, emerge o herói por excelência, arquétipo de todos os mitos. Sem dúvida ? afirma o Autor na introdução a este volume ?, há diferenças entre as diversas mitologias e religiões da humanidade, mas este é um livro a respeito das semelhanças. Uma vez compreendidas as diferenças, descobriremos que são bem menores do que popularmente (e politicamente) se supõe. Minha esperança é a de que essa comparaçào possa contribuir para a causa das forças que atualmente trabalham pela unificação, não em nome de algum império político ou eclesiástico, mas no sentido de um entendimento mútuo entre os homens. Pois, como dizem os Vedas: ?A Verdade é uma só; os sábios se referem a ela por muitos nomes.

Vou ficando por aqui, até o próximo post.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens Populares

.

.